22 julho, 2016

Sexta...

Receita rápida de férias, meio gourmet.

Hambúrguer com cebola caramelizada
Ingredientes: 
4 pão de Hambúrguer
4 fatias de muçarela (preferia mussarela)
500 g de colchão mole moído
50 g de linguiça Blumenau 
1 colher de sopa de mostrada escura
1 colher de sopa de molho inglês
2 colheres de sopa de farinha de rosca
1 dente de alho amassado
Sal
Pimenta do reino moída
1 Cebola em fatias finas
1 colher de sopa de manteiga
1 colher de sopa (de mãe) de açúcar demerara
Preparo:
Desmanche a linguiça e misture com a carne.
Acrescente a farinha, a mostrada, o molho, o alho, sal e pimenta a gosto e misture bem.
Deixe descansar por 10 minutos.
Salgue levemente a cebola.
Aqueça uma frigideira e derreta a manteiga (clarifique), adicione a cebola e frita até ficar transparente.
Abaixe o fogo e distribua o açúcar misturando levemente.
Quando caramelizar desligue e reserve.
Molde 4 hambúrgueres, lembre-se, para que não se desmanchem na hora de fritar devem "apanhar" bastante quando estiverem sendo moldados, no mínimo 10 "palmadas" em cada "face".
Frite ou asse (usei a air fryer),  ao final acrescente a fatia de queijo sobre cada um para que derreta.
Monte os sanduíches com a cebola sobre o hambúrguer. (Costamo passar creme de maionese no pão.

Bom final de semana.
Sexta...

Receita rápida de férias, meio gourmet.

Hambúrguer com cebola caramelizada
Ingredientes: 
4 pão de Hambúrguer 

4 fatias de muçarela (preferia mussarela)
500 g de colchão mole moído
50 g de linguiça Blumenau 
1 colher de sopa de mostrada escura
1 colher de sopa de molho inglês
2 colheres de sopa de farinha de rosca
1 dente de alho amassado
Sal
Pimenta do reino moída
1 Cebola em fatias finas
1 colher de sopa de manteiga
1 colher de sopa (de mãe) de açúcar demerara
Preparo:
Desmanche a linguiça e misture com a carne.
Acrescente a farinha, a mostrada, o molho, o alho, sal e pimenta a gosto e misture bem.
Deixe descansar por 10 minutos.
Salgue levemente a cebola.
Aqueça uma frigideira e derreta a manteiga (clarifique), adicione a cebola e frita até ficar transparente.
Abaixe o fogo e distribua o açúcar misturando levemente.
Quando caramelizar desligue e reserve.
Molde 4 hambúrgueres, lembre-se, para que não se desmanchem na hora de fritar devem "apanhar" bastante quando estiverem sendo moldados, no mínimo 10 "palmadas" em cada "face".
Frite ou asse (usei a air fryer),  ao final acrescente a fatia de queijo sobre cada um para que derreta.
Monte os sanduíches com a cebola sobre o hambúrguer. (Costamo passar creme de maionese no pão.

Bom final de semana.

21 julho, 2016

20 julho, 2016

Pingos sem is....



Quarta...

Hoje tem inicio o maior festival de dança do mundo, o Festival de dança de Joinville, quem chegar a cidade verá uma bela maquiagem, como todo ano é realizada no centro da cidade, as ruas são revitalizadas, plantas trocadas, etc.
Pena que isto só aconteça nesta época, porém a bagunça viária continua, afinal são obras “geniosas” em prol de um transporte coletivo, ineficiente, ineficaz e caríssimo.
Para quem não conhece Joinville, o instituto de planejamento urbano local abjeta elevados e despreza automóveis, para eles são figuras satânicas que arruínam o sistema viário.
Planejar vias de grande fluxo, sincronizar sinaleiros de acordo com os horários de pico, criar bolsões de estacionamento, retirar os coletivos das estreitas ruas centrais nem passa pela cabeça destes “doutores” em urbanismo.
O pior é verificar que estas ideias estão enraizadas nos meandros do instituto, o próximo prefeito terá que lutar muito contra isto que está virando dogma.
E que realmente seja um próximo prefeito, pois não podemos continuar neste marasmo administrativo (para não escrever coisa pior).

Assim caminha a mediocridade...

15 julho, 2016

Sexta...

Mais uma receita da série fácil, rápida e que impressiona.

Salmão com alcaparras e limão
Ingredientes:
400 g de salmão fresco com a pele
4 dentes de alho picados
5 colheres de sopa de manteiga sem sal, em cubos
50 g de alcaparras
Suco de ½ limão Taiti
Salsinha picada
Sal
Pimenta do reino moída
Azeite
Preparo:
Divida a posta de salmão ao meio longitudinalmente.
Tempere com sal e pimenta.
Aqueça uma frigideira e adicione uma colher de azeite distribuindo bem.
Acrescente o salmão com a pele para baixo e frite por 3 min., após isso abaixe o fogo (médio) vire e doure por 2 min. Cada uma das outras três faces.
Desligue, retorne o a posta a posição da pele para baixo, tampe e deixe descansar por 5 minutos.
Retire o peixe da frigideira e reserve.
Reaqueça a frigideira (sem limpar) e comece a dourar o alho, acrescente as alcaparras, misture bem e acrescente a manteiga, mexendo sempre.
Quando a manteiga estiver completamente derretida, retorne o salmão, novamente com a pele para baixo.
Com uma colher distribua o molho sobre as postas e polvilhe a salsinha.
Desligue e sirva.


Bom final de semana...

13 julho, 2016

Pingos sem is...

Quarta...

Em breve teremos eleições municipais para o executivo e para o legislativo, ao contrário de muitos, não sou favorável a votar em branco ou nulo, pois não passa de uma forma burra de protesto, que na verdade auxilia, na maioria das vezes, a situação.

Levo como premissa a máxima de que é votando que se aprende, assim sendo, seguirei alguns passos para escolher os candidatos:
- Não reeleger nem prefeito, nem vereador;
- Não votar em quem tenha participado das duas últimas administrações;
- Não voto, nem votarei no PT, o que facilita o item anterior;
- Não votar em quem prometer utopias, ou afirmar que é só um problema de “geston” (o que será que ele dirá agora?);
- Analisar quem realmente é oposição ao que ai se apresenta; não os famosos lobos em peles de cordeiro;
- Analisar as propostas (o que tem de candidato a vereador que nem sabe o que faz um vereador é assombroso);
- Por último, verificar com quem estão coligados, no caso do candidato a prefeito quem é o vice, no estilo o do “me digas com quem andas que te direi quem és”.

Creio que estes simples passos servem para qualquer eleição e são saudáveis a democracia, ou não?

12 julho, 2016

Indústria...

Terça...

Algumas pessoas nos criticam quando afirmamos que atual administração de Joinville investe na “indústria” das multas; pois bem neste ano “só” cerca de 100 equipamentos eletrônicos fiscalizadores de velocidade divididos em radares, foto censores, lombadas eletrônicas e afins foram instalados, alguns realmente necessários, como os dos sinaleiros, inclusive por possuírem funções identificadoras de outras irregularidades (documentação irregular, placa clonada).
Porém nenhum destes causa a redução física da velocidade, pois multam caso ela não ocorra, mas não impedem que seja desrespeitada.

No entanto existem vários redutores físicos que pode ser aplicados em vias que “convidam” o condutor a acelerar muitos mais eficazes que os furtivos radares em sua efetividade.
O problema é que não geram divisas, não cobram aluguel, precisam ser muito bem sinalizados, bem instalados, seguindo as determinações do CONTRAN.
O melhor deles é a lombofaixa, segura para o pedestre, para o motorista e para o veículo, unindo a lombada a faixa de pedestre, como exemplo a da frente do Museu do Imigrante, nesta linha temos outros equipamentos que auxiliam neste quesito como as lombadas, os tachões, as depressões, as ilhas afuniladoras, os famosos olhos de gatos (bem distribuídos causam um belo impacto), até simples cones distribuídos ao longo da via.

Porém como escrevi acima, não geram divisas, ou seja, multas, só despesas com a instalação, sinalização e a manutenção, o que não interessa a grande parte dos administradores municipais, que dizem pensar no bem público, mas esquecem olimpicamente a população.


Assim caminha a mediocridade...

11 julho, 2016

Elliv Nioj...

Segunda...

Na próxima quarta o tocha olímpica passeará pelas ruas (maquiadas) de Elliv Nioj, o que para nós, reles mortais não tem muito significado, imagino que para quem é atleta, ou algo parecido com isso, tenha muito significado.

Confesso que gosto de acompanhar jogos olímpicos, principalmente as modalidade individuais, porém não estou nem um pouco empolgado com a que ocorrerá em nosso reino.

Embora considere importante para um feudo receber tais jogos, não me parece ser o momento adequado, mesmo quando da escolha da sede há 8 anos atrás, quando a economia do reino era “estupidamente” maquiada, o que resultou no caos econômico atual.

Mas retornemos a tal tocha, é um símbolo olímpico milenar, anterior ao descobrimento do reino e como tal deve ser respeitado, posso não concordar com tudo que a envolve, mas não tenho o direito de interferir na sua existência, como tentar apaga-la, uma sandice que só leva o autor aos 5 minutos de má fama.

Explico minha posição, sou do tempo que respeito era essencial ao bom convívio, o que infelizmente não está mais em moda.

Em tempo, para o dia da passagem da tocha está previsto chuva no feudo.

Agora uma coisa é certa, se a Olimpíada fosse organizada pelo nosso atual alcaide e sua equipe do IPPUE ela simplesmente não sairia do papel, passaríamos a maior vergonha do reino.

Assim caminha a mediocridade ...

PS: Esta é uma obra de ficção, qualquer semelhança com a realidade será mera coincidência.