04 maio, 2016

Pingos sem is...

Quarta...

Como previsto caminhamos para um novo governo, porém não alimentem muitas esperanças, tudo indica que teremos mais do mesmo, só que com um toque de requinte, pois vejamos.

Fala-se muito em reforma administrativa, pura ilusão, os 39 ministérios serão reduzidos para 36, uma clara manutenção do clientelismo, sendo que 20, na pior das hipóteses 25, seriam suficientes, claro que composto por pessoas que pertençam categoria profissional inerente ao ministério que assumirá, até pode ser político, desde que cumpra este critério.
Assim evita-se o que está previsto, um pastor evangélico (nada contra o referido senhor) assumir o Ministério da Ciência e Tecnologia, uma incoerência incomensurável.
Outro ponto desabonador é a afirmação do retorno da CPMF, ou seja, como não haverá redução expressiva de custeio taxa-se a população, portanto nada de novo.

Enquanto isso o governo, em um autêntico fim de feira, distribui benesses sem a menor condição financeira de fazê-lo, com a clara intenção de minar um próximo governo, confirmando o teor de honestidade reinante no lulopetismo.

Porém para que um novo governo ocorra necessita-se da autorização do Senado, que apesar da pantomima toda do momento, não está assegurado, pois que fique bem entendido, a aceitação do processo não significa sua aprovação, que necessita de 75% dos senadores, o que não está assegurado, ao menos ainda.
Assim sendo, toda atenção ao processo é pouca.


Assim caminha a mediocridade...

03 maio, 2016

ENEM...


Terça...


Após equívocos históricos o governo federal acetar uma na Educação, o programa Hora do ENEM, um site da TV Escola que através de simulados cria uma plataforma de estudo para tão decantada prova de avaliação do Ensino Médio.

A divulgação do programa afirma que após a prova on-line o aluno recebe um “mapa” de estudo indicando quais das áreas de ensino deve melhorar, ou seja, faz um acompanhamento de estudo com o feedback da prova, o que, se realmente acontecer, será excelente, principalmente para os alunos dedicados.

Quem trabalha com ensino sabe o quão importante é este feedback para a consolidação da aprendizagem.

E confesso, há 28 anos trabalhando com informática educacional, poucos programas, principalmente sites, convencem-me de sua utilidade, a maioria não passa de enrolação marqueteira, enquanto este aparenta ser muito bom.

Porém nem tudo são flores, pecaram na infraestrutura o que complicou o acesso devido ao número de usuários, um erro previsível, porém, vindo do governo, esperado.

A solução não é difícil, porém demanda custo e ajustes na programação, pois precisa de aumento de banda, controle e gerenciamento de acessos eficaz, aliás, como grande parte dos sites governamentais.

E antes que perguntem se sei a solução, sim, sei, mas não sou pago para isso; e eles têm pessoal muito bem pago para resolver.

Assim caminha a mediocridade...

02 maio, 2016

Bola murcha...


Segunda...

Sei que não é um fenômeno exclusivo de Elliv Nioj, está bem disseminado pelo Reino e quiçá interessante.

A pífia, inexpressiva e porque não dizer, estapafúrdia administração feudal (verifique o que estão fazendo ao trânsito local), reflete no desempenho do time de pena bola local, o ECE (Esporte Club Elliviense). Explico.

Time de tantas glórias passadas vem há alguns anos, coincidentes com as péssimas administrações municipais, decepcionando o seu torcedor mais fiel, está caminhado para ser tri vice, este ano no campo.

Para quem não sabe, ou não lembra, no ano passado ganhou, mas não levou graça a uma “pixotada”, escalaram um jogador sem condições de jogo, desta forma perderam 3 pontos e o campeonato, que aliás seria dele se tivesse vencido o jogo da final.

Depois vieram com a história de que o que vale é o resultado no campo, o regulamento é um mero detalhe, algo espelhado ao que ocorre no reino, onde a Rainha está próxima a ser deposta por atos de improbidade e afirma que está no cargo por apoio de parte da população (hoje ínfimo) e que não cometeu criem algum, pois os saques bancários a descobertos, sabidamente ilegais, foram para honrar programas sociais, quando na verdade foi para locupletar-se eleitoralmente.
Até por que os fins não justificam os meios, por mais nobres que sejam.

Em tempo, a seleção nacional, o escrete caranguejo, resolveu assumir a postura do crustáceo que representa, só anda de lado.

Assim caminha a mediocridade...

PS.: Reafirmo, esta é uma situação fictícia, se houver alguma relação com a realidade será mera coincidência.

29 abril, 2016

Sexta...

A receita de hoje é um bom acompanhamento que pode tronar-se um belo prato principal para nossos amigos vegetarianos.

Abobrinha gratinada com queijo
Ingredientes:
1 abobrinha cortada em rodelas
1 cebola picada
1 dente de alho amassado
400 g de muçarela ralada
100 g de parmesão ralado
Orégano a gosto
Pimenta a gosto
Sal a gosto
Azeite a gosto
Preparo:
Em um refratário, distribua um pouco de azeite e monte uma camada com a abobrinha, a cebola, o orégano, o sal, a pimenta, o alho e a muçarela.
Regue com mais azeite e monte novamente outra camada.
Finalize com uma camada de muçarela e polvilhe o parmesão.
Cubra com papel alumínio e leve ao forno pré-aquecido a 180ºC durante 15 minutos.
Retire o papel alumínio e deixe mais 7 minutos.
Está pronto para servir. 


Bom final de semana.

28 abril, 2016

Intromissão...

Quinta...

Tem gente que pensa que é gato, porém isto é aceitável só nos gatos.
Em tempo, adoro gatos...

27 abril, 2016

Pingo sem is...

Terça...

Convocar eleição na iminência de um impeachment é o mais puro dos golpes, mesmo que o senado aprove a tal PEC, além de inconstitucional, constituição escrita por eles.

Vai haver impeachment, gostem os apaniguados petistas ou não, o vice assumirá, pode até ser impedido na seguir do processo, porém, a única maneira de haver nova eleição para presidente é se o TSE cassar a chapa Dilma/Temer este ano, o que já deveria ter feito, como não o fez, por ingerência do próprio governo, postergando para 2017, se cassar a eleição será indireta.

No caso o golpe está escancarado, a ideia do PT é convocar eleição presidencial para outubro com um mandato de dois anos e desta forma lançar o Lula (capo de tutti capi) candidato, só não enxerga a manobra quem não quer; aqueles que sofrem de cegueira seletiva.
Portanto, pressionemos para que o curso natural do processo ocorra, com ou sem impeachment, o Senado que decida.

E se a presidente já acordou, descobriu que não governa mais, que pare com o “mimimi” e peça pra sair, o que seria uma saída mais honrosa, se é que eles saibam o que isso significa.

Quanto a um possível novo governo, não se iludam, nada poderá fazer sem o apoio do Congresso, que, como sabemos, não venderá barato este apoio.

Assim caminha a mediocridade...

26 abril, 2016

Ineptos...

Terça...

Existe uma premissa em informática, daquelas derivadas das leis de Murphy, que afirma que se alguma coisa puder dar errado, dará no pior momento possível, ou, nada está tão ruim que não possa piorar que se aplica a Saúde em Joinville.

O Hospital Infantil está restringindo atendimento por falta de repasse de verba do governo estadual, a ponto dos salários dos médicos estarem atrasados, isto ultrapassa o limite do absurdo.
Enquanto isso os Centros Sociais, entidades que desenvolvem atividades de saúde preventiva, pois manter pessoas em atividades é uma delas, passam por crise semelhante, estão sem receber as verbas municipais.

Com ou sem aumento da arrecadação, Saúde e Educação devem ser prioridade de qualquer governo, sem exceção, até por serem essenciais ao desenvolvimento, pois cidadão saudável e culto produz mais e melhor, portanto, proporciona a produção de arrecadação.

A falta de investimento em Educação, algo já muito debatido por aqui, é útil aos governos, pois cidadãos instruídos não permitiriam, muito menos aceitariam as situações supracitadas, ou seja, ignorantes úteis.
Quanto à falta de investimento em Saúde é burrice, na acepção da palavra, pois há uma relação inversa em curso, quanto menos se investe mais se gasta, pois a falta de investimento em saúde preventiva cria overdose de casos na curativa, que também está sofrendo por falta de verba.

Ou seja, a população que se vire, pios está a mercê de governos ineptos, incompetentes e ineficazes.
Outubro vem ai, comecemos a passar o Brasil a limpo por nossas cidades, é fácil, é simples, é só querer e extremamente necessário.

Assim caminha a mediocridade...

25 abril, 2016

Inconvenientes...

Segunda...

O tempo passa e algumas coisas não se alteram em Elliv Nioj, a falta de visão comercial de muitos setores do feudo remonta ao século passado, ou melhor, ao milênio passado.
O feudo está aproximando-se dos 600 mil habitantes com uma estrutura do tempo que possuía 200 mil, não, hoje não me refiro ao transporte coletivo ou a (i)mobilidade urbana, mas ao que ocorre nos finais de semanas e nos feriados.

Comecemos pelos restaurantes, procure uma para almoçar em um domingo, não vale os dos shoppings e/ou os “self services” (os famosos bandejões), excluindo os de alguns hotéis, os demais estarão fechados, a mesma regra vale para os feriados.
Piora no jantar, ai vale para todos os dias da semana tente procurar um aberto após as 23h, vais comer sanduíche e olhe lá.

E o comércio? Acordos do milênio passado impedem que abram quando bem entenderem, pela lógica, se estou vendendo algo em um ponto fixo, preciso que os possíveis clientes venha até mim, portando devo estar aberto nos horários e dias que eles possam vir, o que está longe de acontecer.

Com a crise se avolumando torna-se fundamental estra com as portas abertas nos horários que a as pessoas estão disponíveis, os grandes magazines já descobriram isso.
Como sei que nada vai mudar, está enraizado na cultura comercial feudal, para por aqui, pois sei que é “chover no molhado”, ou não?

Assim caminha a mediocridade...

PS.: Não existe uma cidade assim, só na vaga imaginação deste que vos escreve.

22 abril, 2016

Sexta...

Há duas sextas atrás publiquei a receita de uma versão de frango assado fazendo menção aos almoços de domingo da “mama”, “oggi abbiamo una pasta per accompagnarlo.”

Tagliatelle com aspargos e presunto
Ingredientes:
500 g de tagliatelle
1 ramo de aspargos verdes frescos
300 g de presunto em lascas
50 g Parmesão em lascas
1 ramo de sálvia
2 dentes de alho picado
Sal
Pimenta do reino moída
Azeite
Preparação:
Cozinhe o macarrão em água temperada com sal, pimenta e um fio de azeite conforme o tempo da embalagem.
Prepare os aspargos, cortar as pontas mais grossas e lenhificadas. Salteá-los em azeite.
Quando estiverem mais moles, adicione a sálvia, o alho picado, o presunto e tempere com sal e pimenta, salteie até estarem no ponto.

Servir a massa com os aspargos, presunto e raspas de parmesão.

Bom final de semana.